Conecte-se conosco





Destaque Texto

Socorro Neri assume Secretaria da Educação

Publicado

em

Socorro Neri também foi vice-reitora e pró-reitora de graduação da Universidade Federal do Acre. Ela é pedagoga, mestre em Educação pela UFRJ e doutora pela UFMG.

A Tribuna

A edição de hoje do Diário Oficial já traz a nomeação se Socorro Neri para o cargo de Secretária de Educação, Cultura e Esportes do Estado, em substituição a Mauro Sérgio Cruz, exonerado também por decreto publicado na mesma edição.

O convite a Socorro Neri foi feito na noite de segunda-feira, em reunião com o governador Gladson Cameli e aceito pela professora e ex-prefeita. Após a saída da prefeitura, Socorro Neri havia regressado à UFAC, de onde é docente. Ela havia de distanciado das especulações que a apontavam como integrante do governo, não se permitindo ser envolvida em articulações políticas. Sempre disse que não fora chamada pelo governador, o que aconteceu ontem, de forma oficial.

Em sua passagem pela prefeitura. Socorro Neri fez da Educação um de seus carros-chefes da gestão, conseguindo com que Rio Branco ficasse em segundo lugar entre as capitais brasileiras nos rankings do IDEB e do IOEB. Socorro Neri também foi vice-reitora e pró-reitora de graduação da Universidade Federal do Acre. Ela é pedagoga, mestre em Educação pela UFRJ e doutora pela UFMG.

Desafios

Socorro Neri assume a Educação em um momento especialmente turbulento, com uma série de denúncias envolvendo a gestão do Secretário Mauro Cruz, embora ele não esteja diretamente acusado. O governador afastou todos os envolvidos e investigados nos casos apontados e também não tem qualquer ligação com as possíveis irregularidades. Uma auditoria da Controladoria Geral do Estado na secretaria recomendou uma série de ações que já estão sendo postas em prática. A Assembleia Legislativa deve instalar CPI para apurar os supostos desvios no setor.

Outro desafio será a convocatória do SINTEAC e outras entidades sindicais, como o Sinproac e Sintae que marcaram assembleia para o dia 07, com indicativo de greve geral, reivindicando o não início do ano letivo seja presencial ou remoto, reposição da inflação entre 2017 e 2021 para os trabalhadores em Educação, reestruturação dos planos de carreira e volta às aulas presenciais só após a vacinação de professores e funcionários das escolas estaduais.

Como pano de fundo dessa mobilização, está a decisão da Justiça que determinou que o Sinteac realize eleições para nova diretoria até junho. A atual presidente, Rosana Nascimento, é candidata à reeleição e deve enfrentar um forte adversário. o sindicalista Manoelzinho do PT. Por isso, a presidente deve tomar a frente de uma série de ações no sindicato para reforçar sua candidatura interna.

Comentários

Em alta